Pular para o conteúdo principal

ANEEL prorroga até 31 de julho medidas para garantir segurança na distribuição de energia

Fica prorrogada, portanto, até 31 de julho, a proibição do corte de fornecimento de energia elétrica por inadimplência de unidades consumidoras residenciais urbanas e rurais, incluindo baixa renda

Imagem meramente ilustrativa / Google

A ANEEL decidiu nessa segunda-feira (15/06) prorrogar até 31 de julho os efeitos da Resolução 878, aprovada em março, que compreendia conjunto de medidas para garantir a continuidade do serviço de distribuição de energia elétrica e a proteção de consumidores e funcionários das concessionárias em meio ao cenário de pandemia do novo coronavírus.

Fica prorrogada, portanto, até 31 de julho, a proibição do corte de fornecimento de energia elétrica por inadimplência de unidades consumidoras residenciais urbanas e rurais, incluindo baixa renda, além de serviços e atividades consideradas essenciais pela legislação, tais como assistência médica e hospitalar, unidades hospitalares, institutos médico-legais, centros de hemodiálise e de armazenamento de sangue, entre outros.

Além dessa medida, também ficam valendo, até 31 de julho, as seguintes deliberações:

  • Permitir que as distribuidoras suspendam temporariamente o atendimento presencial ao público, como medida para preservar a saúde dos seus colaboradores e da população, em atendimento às restrições impostas por atos do poder público;
  • Priorização nos atendimentos telefônicos das solicitações de urgência e emergência;
  • Intensificar o uso de meios automáticos de atendimento para o funcionamento do Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC);
  • Suspender os prazos para a solicitação de ressarcimentos por danos em equipamentos. A medida é necessária, uma vez que o processo de ressarcimento envolve a circulação de técnicos até a casa do consumidor para verificar o dano;
  • Permitir a suspensão da entrega da fatura mensal impressa no endereço dos consumidores. Ao suspender a entrega de fatura impressa, a distribuidora deverá enviar aos consumidores as faturas eletrônicas ou o código de barras, por meio de canais eletrônicos ou disponibilizá-las em seu site ou aplicativo;
  • Permitir que as distribuidoras realizem leituras do consumo em intervalos diferentes do usual ou mesmo que não realizem a leitura. Quando não houver leitura, o faturamento será feito com base na média aritmética do consumo nos últimos 12 meses para unidades residenciais. A distribuidora deverá disponibilizar meios para que o consumidor possa informar a autoleitura do medidor, em alternativa ao faturamento pela média;
  • Para os consumidores não residenciais, caso não seja efetuada a leitura pela distribuidora (de forma remota ou presencial) nem seja disponibilizado meios para realização da autoleitura, a distribuidora deve fazer o faturamento pelo custo de disponibilidade ou demanda faturável. O faturamento pela média somente pode ser realizado caso, mesmo a distribuidora tendo disponibilizado os meios para a autoleitura, o consumidor não a realize;
  • A paralisação de quaisquer serviços ou canais de atendimento por parte da distribuidora deve ser precedida de ampla comunicação à população, devendo tal informação ser mantida em destaque em sua página na internet e adotadas todas providências possíveis para minimizar os impactos.
  • A distribuidora deverá priorizar os atendimentos de urgência e emergência, o restabelecimento do serviço em caso de interrupção ou de suspensão por inadimplemento, os pedidos de ligação ou aumento de carga para locais de tratamento da população e os que não necessitem de obras para efetivação;
  • As concessionárias devem ainda preservar e priorizar o fornecimento de energia aos serviços e atividades considerados essenciais;
  • Cabe às distribuidoras elaborar plano de contingência específico para o atendimento de unidades médicas e hospitalares e de locais utilizados para o tratamento da população, incluindo a verificação de disponibilidade e testes de funcionamento de unidades de geração ou a possibilidade de remanejamento da carga;
  • Devem também reduzir os desligamentos programados, mantendo somente aqueles estritamente necessários.
Além da prorrogação imediata dos efeitos da Resolução 878, ANEEL decidiu também abrir consulta pública (CP 38/2020) para debater com a sociedade como se dará, de modo gradual, a volta da possibilidade de corte do fornecimento de inadimplentes a partir de 1º de agosto, além de como será feito o retorno do atendimento presencial e de outras obrigações das distribuidoras.

A proposta permanecerá em consulta entre os dias 16/06 e 30/06. As contribuições devem ser feitas por meio de formulário disponível em www.aneel.gov.br/consultas-publicas, na página da CP 38/2020.​

FONTE: Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL)
EDIÇÃO: Eduardo Machado

Comentários

NOTÍCIAS MAIS VISITADA NA ÚLTIMA SEMANA

Ex-presidiário é executado a tiros na porta de casa na cidade de Parnaíba

A Perícia Criminal e o Instituto de Medicina Legal estiveram no local e realizaram procedimentos legais acerca do homicídio Por Eduardo Machado, In Foco. 08h38. - Última atualização: às 17h50. Residência onde aconteceu o crime. - Foto: reprodução/WhatsApp. Um homem identificado como Elias Araújo Cardoso, de 33 anos de idade, foi assassinado com vários tiros na porta de casa na noite deste domingo (18/04), no bairro Planalto Montserra The, em Parnaíba, litoral do Piauí. A vítima possuía passagens pela polícia. Elias Araújo Cardoso (vítima). - Foto: Portal do Catita. Local onde a vítima foi a óbito. - Foto: reprodução/WhatsApp. Segundo testemunhas, a vítima foi perseguida pelos suspeitos e atingida com cerca de sete disparos. O homem foi a óbito dentro da residência onde tentou escapar dos suspeitos. A Polícia Militar foi comunicada e acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) que constatou o óbito. A Perícia Criminal e o Instituto de Medicina Legal (IML) estiveram no loca

Jovem é assassinado a tiros ao abrir portão de casa em Parnaíba e suspeito é o ex-cunhado

Segundo informações, a vítima foi morta por engano Por Eduardo Machado, In Foco. 08h26. - Última atualização: 17/04, às 16h08. Local onde a vítima foi assassinada - Foto: reprodução/WhatsApp. Um jovem identificado como Luan Sousa Gomes, de 20 anos de idade, foi assassinado com cerca de oito tiros na noite desta sexta-feira (16), por volta das 20h45, na cidade de Parnaíba, litoral do Piauí. O crime ocorreu na Rua Anhanguera, bairro Piauí, e a vítima havia saído recentemente da prisão e era monitorado por tornozeleira eletrônica. Luan Souza Gomes (vítima). - Foto: Portal do Catita. De acordo com informações de familiares, o jovem morreu por engano. O suspeito teria chegado na residência para matar a sua ex-companheira, porém quem foi abrir o portão para ele foi o irmão da possível vítima. O acusado não viu quem era a pessoa e já foi atirando, ele achava que era sua ex-companheira. Portão da casa foi alvejado pelos tiros. - Foto: PHB Webcidade. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel d

Suspeito de chefiar organização criminosa em Fortaleza é preso pela polícia na cidade de Parnaíba

O alvo é apontado como chefe de uma organização criminosa com atuação na comunidade Oitão Preto, em Fortaleza Por Eduardo Machado, In Foco. 19h26. Imagem meramente ilustrativa. - Foto: arquivo/In Foco. A Polícia Civil do Estado Ceará (PCCE), em continuidade às ações da Operação Guilhotina, efetuou a prisão de Samoel Rodrigues Lima Filho, de 32 anos de idade, na manhã desta sexta-feira (16), na cidade de Parnaíba (PI). O alvo é apontado como chefe de uma organização criminosa com atuação na comunidade Oitão Preto, no bairro Moura Brasil, Área Integrada de Segurança 4 (AIS 4) de Fortaleza. VEJA TAMBÉM: Chefes de grupo criminoso do Ceará são presos em Cajueiro da Praia, no Piauí. As investigações conduzidas pela Polícia Civil do Ceará indicam que o suspeito assumiu a chefia da organização criminosa no bairro da Capital, após a prisão de seu irmão, Renê Rodrigues Lima, de 34 anos de idade, em fevereiro deste ano, por equipes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco)

Governo do Piauí publica decreto com medidas restritivas para os próximos dias

As restrições passam a valer a partir desta segunda-feira (19) até domingo (25) Por Eduardo Machado, In Foco. 18h22. Wellington Dias, governado do Piauí. - Foto: arquivo/In Foco. O Governo do Estado publicou, neste domingo (18), o decreto n° 19.582 que estabelece as medidas sanitárias de combate à Covid-19 que passam a valer a partir desta segunda-feira (19) até domingo (25). As principais mudanças são nos horários de funcionamento de shopping centers, bares e restaurantes, que agora poderão funcionar até as 22h, e no toque de recolher que passa a ser das 23h até as 5h. As medidas do novo decreto são baseadas na constatação de estabilidade na demanda por leitos clínicos e de terapia intensiva; a regressão do estado de alta para estabilidade no número de óbitos por Covid-19; bem como o esforço do estado e dos municípios na execução de medidas preventivas vinculadas ao fortalecimento do Programa Busca Ativa, das barreiras sanitárias e de outras ações de atenção primária à saúde. Confira

Governo do Piauí prorroga medidas restritivas, mas com mudanças

As alterações são nos horários de funcionamento de shopping centers, bares e restaurantes e no toque de recolher Por Eduardo Machado, In Foco. 21h34. Calçadão Comercial de Parnaíba. - Foto: Google. O Governo do Piauí prorrogou as medidas sanitárias excepcionais de combate à Covid-19 contidas no  decreto de nº 19.576 , do dia 10 de abril, com algumas alterações, que terão validade no período de 19 a 25 de abril. As principais mudanças são nos horários de funcionamento de shopping centers, bares e restaurantes, que agora poderão funcionar até as 22h, e no toque de recolher que passa a ser das 23h até as 5h. A decisão pela prorrogação das medidas, com as alterações em relação aos horários, levou em consideração a constatação de estabilidade na demanda por leitos clínicos e de terapia intensiva; a regressão do estado de alta para estabilidade no número de óbitos por Covid-19; bem como o esforço do estado e dos municípios na execução de medidas preventivas vinculadas ao fortalecimento do Pr