Pular para o conteúdo principal

Bolsonaro quer prorrogar auxílio com valor menor, mas diz que 'R$ 200 é pouco'

A proposta original do governo, no início da pandemia, previa o pagamento de R$ 200. Após pressão do Congresso Nacional para que se aumentasse o valor, o presidente fechou o auxílio em R$ 600

Presidente Jair Bolsonaro.- Foto: CNN Brasil.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quarta-feira (19) que o governo cogita a prorrogação do auxílio emergencial até o final do ano, com um valor que fique "no meio termo" entre o patamar atual de R$ 600 e o valor cogitado pela equipe econômica, de R$ 200.

"Os R$ 600 é muito, o Paulo Guedes ou alguém da economia falou em R$ 200, eu acho que é pouco. Mas dá para chegar no meio termo, e nós buscarmos que ele seja prorrogado por mais alguns meses, talvez até o final do ano, de modo que nós consigamos sair dessa situação", disse, durante discurso após sancionar MPs que tratam do crédito para pequenas e médias empresas.

A respeito da prorrogação na faixa dos R$ 600, o presidente reforçou o discurso feito pela equipe econômica, de que o valor tem um custo alto para os cofres públicos e que o Brasil precisa sinalizar que está sob controle do crescimento das suas dívidas.

"Os R$ 600 pesa muito para a União, porque não é dinheiro do povo que está guardado, é endividamento. E se o país se endivida demais, você acaba perdendo a sua credibilidade para o futuro", argumentou.

Segundo a analista da CNN, Basília Rodrigues, a equipe econômica pretende pagar o valor de R$ 600 por um mês além do que já estava estabelecido. Depois, a prorrogação passaria para um valor entre R$ 200 e R$ 300.

A proposta original do governo, no início da pandemia, previa o pagamento de R$ 200. Após pressão do Congresso Nacional para que se aumentasse o valor, o presidente fechou o auxílio em R$ 600.

Fonte: Guilherme Venaglia/CNN Brasil.
Edição: In Foco. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste site.

Mulher morre após ter atendimento negligenciado por médico do SAMU de Parnaíba

A paciente sentia fortes dores no peito, a família solicitou ambulância e teve pedido negado Por Eduardo Machado, In Foco. 18h39. Unidade do SAMU de Parnaíba. - Foto: Portal do Águia. Uma mulher identificada como Francisca Maria, de 37 anos de idade, morreu após sentir fortes dores no peito, na cidade de Parnaíba, no litoral do Piauí. O caso aconteceu na noite do último sábado (20), e a vítima residia no bairro São José. Francisca Maria (vítima). - Foto: TV Costa Norte. Segundo informações, os familiares, desesperados com o mal estar de Francisca, ligaram para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) solicitando uma ambulância para socorrê-la a um hospital da cidade, porém, depois de inúmeras solicitações por atendimento, o envio da ambulância foi negado pelo médico. Continua depois da publicidade. O Superintendente do SAMU de Parnaíba, Paulo 'Careca', se pronunciou sobre o assunto, lamentou a fatalidade, está dando suporte aos familiares da vítima e já adotou as medid

Bolsonaro se encontra com Mão Santa em Parnaíba nesta sexta-feira (26)

O Presidente visitará a cidade de Tianguá, no Ceará, e o Aeroporto mais próximo é o de Parnaíba. Por Eduardo Machado, In Foco. / Colaboração: Arimatéa Carvalho, Portal Meio Norte. 18h19. Jair Bolsonaro e Mão Santa (foto tirada antes da pandemia) - Foto: Google. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vai se encontrar com o prefeito de Parnaíba, Mão Santa (DEM) na manhã desta sexta-feira (26) no aeroporto de Parnaíba. Bolsonaro irá a Tianguá (CE) e o aeroporto é o mais próximo e adequado para receber o avião presidencial. MATÉRIA RELACIONADA: Bolsonaro e Tarcísio de Freitas visitam Tianguá e outras cidades do Ceará nesta sexta (26). Bolsonaro avisou que pretende se encontrar com o amigo Mão Santa, que irá aproveitar para levar algumas demandas ao presidente na conversa. Bolsonaro desembarca em Parnaíba às 10h30, vai de helicóptero a Tianguá e depois retorna ao litoral do Piauí para a volta. Continua depois da publicidade. No Ceará, ele irá participar de solenidades que marcarão a reto

Com lockdown parcial, veja o que funciona neste fim de semana no Piauí

O governador Wellington Dias decretou medidas mais restritivas até o dia 04 de março, para conter o avanço da covid-19 Por Eduardo Machado, In Foco. / Colaboração: Thais Guimarães, GP1. 08h05. Centro de Parnaíba. - Foto: Google. Na última terça-feira (23) o governador Wellington Dias (PT) assinou decreto determinando novas medidas restritivas em todo o estado até o dia 04 de março, para conter o avanço da covid-19 (coronavírus). Com isso, neste final de semana haverá lockdown parcial em todo o Piauí. MATÉRIA RELACIONADA: Governo do Piauí decreta toque de recolher e lockdown aos finais de semana. De acordo com o decreto, a partir das 00h deste sábado (27) até as 5h da segunda-feira (28) poderão funcionar no estado apenas as atividades essenciais. O governador também decretou toque de recolher todos os dias até o fim do decreto. Assim, das 23h as 5h de cada dia, a pessoa que estiver fora de casa sem justificativa aceitável será autuada pela polícia e pela Vigilância Sanitária. Veja o que

Governo do Piauí decreta toque de recolher e lockdown aos finais de semana

Até o dia 04 de março fica decretado toque de recolher em todo o estado, das 23h às 5h da manhã Por Eduardo Machado, In Foco. / Colaboração: Thais Guimarães, GP1. 19h46. Última atualização às 20h18. Wellington Dias, governador do Piauí. - Foto tirada antes da pandemia: Arquivo/In Foco. O governador Wellington Dias (PT) bateu o martelo na tarde desta terça-feira (23), após reunião com membros do Comitê de Operações Especiais (COE), e decidiu determinar medidas restritivas em todo o estado a partir desta quarta-feira (24) até o dia 04 de março, para conter o avanço da Covid-19. O chefe do executivo estadual decretou lockdown durante os finais de semana e toque de recolher todos os dias, das 23h às 5h da manhã. Continua depois da publicidade. Em entrevista à imprensa logo após a reunião do COE, Wellington Dias explicou que manterá as determinações do último decreto, que permitiu o funcionamento do comércio e de shoppings em horários diferenciados. VEJA TAMBÉM: Governo do Piauí anuncia nov

Polícia Militar reforça fiscalizações nas barreiras sanitárias no litoral do Piauí

As fiscalizações têm por objetivo apoiar a vigilância sanitária em cumprimento ao decreto estadual Por Eduardo Machado, In Foco. 14h30. Nas primeiras horas deste sábado (27), a Polícia Militar do Piauí intensificou o policiamento ostensivo no litoral do Piauí. A operação tem por objetivo apoiar a vigilância sanitária em cumprimento ao decreto estadual, que adotou medidas mais rígidas objetivando manter o isolamento social e impedir aglomerações. VEJA TAMBÉM: Prefeitura de Luís Correia determina fechamento de praias para excursões. Governo do Piauí decreta toque de recolher e lockdown aos finais de semana. Estão sendo feitas fiscalizações em ônibus de excursões com destino ao litoral, sendo proibido conforme decreto municipal de Luís Correia. Policiais Militares da Companhia Independente de Policiamento Turístico (CIPTur), durante este período irão realizar rondas ostensivas em geral, no Centro da cidade e na zona rural de Luís Correia, como também no município de Cajueiro da Praia, inc