Governo do Piauí decreta toque de recolher e lockdown aos finais de semana

Até o dia 04 de março fica decretado toque de recolher em todo o estado, das 23h às 5h da manhã

Por Eduardo Machado, In Foco. / Colaboração: Thais Guimarães, GP1.
19h46. Última atualização às 20h18.

Wellington Dias, governador do Piauí. - Foto tirada antes da pandemia: Arquivo/In Foco.
O governador Wellington Dias (PT) bateu o martelo na tarde desta terça-feira (23), após reunião com membros do Comitê de Operações Especiais (COE), e decidiu determinar medidas restritivas em todo o estado a partir desta quarta-feira (24) até o dia 04 de março, para conter o avanço da Covid-19. O chefe do executivo estadual decretou lockdown durante os finais de semana e toque de recolher todos os dias, das 23h às 5h da manhã.
Continua depois da publicidade.
Em entrevista à imprensa logo após a reunião do COE, Wellington Dias explicou que manterá as determinações do último decreto, que permitiu o funcionamento do comércio e de shoppings em horários diferenciados.

VEJA TAMBÉM:



“A partir das 00h desta quarta-feira teremos uma situação em que o comércio funciona até as 17h e os shoppings até as 21h e teremos o toque de recolher entre 23h às 5 da manhã”, declarou.

Já nos finais de semana, até o dia 07 de março haverá lockdown, podendo funcionar somente os serviços considerados essenciais. “Nos finais de semana, de 00h do sábado até 5h da segunda-feira teremos uma paralisação completa, abrindo apenas serviços muito essenciais, de saúde, farmácias, serviços de segurança, transporte de cargas, postos de combustíveis e restaurantes de rodovias, borracharias, oficinas, da forma como vínhamos trabalhando anteriormente”, detalhou.

Eventos

O chefe do executivo estadual reiterou que nesse período fica proibida a realização de todo e qualquer evento, público ou privado, que gere aglomerações. “Nada de eventos, para podermos trabalhar as condições de não ter aglomerações. Vamos ter a fiscalização muito firme”, colocou.

Apoio da população

Wellington Dias pediu o apoio da população, de modo a garantir que as medidas sejam cumpridas e assim se evite a disseminação do novo coronavírus. “O que peço aqui é o apoio da população, sei que todas as pessoas já estão com muito tempo de sacrifício, mas chegamos em um patamar muito elevado, estamos trabalhando para elevar o número de leitos. Os leitos que tínhamos foram realocados para as demais doenças e cirurgias que foram paralisadas, agora temos que parar de novo as cirurgias eletivas para garantir o atendimento para a Covid-19”, enfatizou.

O governador adiantou que no dia 02 de março, dois dias antes do fim do decreto, realizará nova reunião com membros do COE para avaliar a situação naquele momento. “Vai valer até o dia 04 de março esse regramento, no dia 02 de março vamos ter uma nova reunião para avaliar os resultados e se tivermos um resultado melhor, adotamos medidas melhores [mais brandas], se tivermos um resultado pior, a gente ou prorroga ou adota novas medidas”, frisou.

Comentários