Após reunião com COE Ampliado, governador do Piauí mantém restrições até o próximo domingo (28)

No encontro, ficou acertado que as medidas adotadas no decreto n.º 19.529, de 14 de março de 2021, continuarão vigentes conforme novo decreto que será publicado neste domingo (21)

Por Eduardo Machado, In Foco.
22h32.

Governador do Piauí, Wellington Dias. - Foto: divulgação/Governo do Estado.
O governador Wellington Dias reuniu, na tarde deste sábado (20), o Comitê de Operações Emergenciais (COE) Ampliado para avaliar a situação atual do Piauí em relação à pandemia da covid-19. O chefe do executivo estadual também ouviu sugestões dos integrantes – que representam diversos setores da sociedade: trabalhadores da saúde, empresários, judiciário, entre outros – a respeito da adoção de medidas que contribuam para a diminuição da crise causada pelo novo coronavírus.

MATÉRIA RELACIONADA

No encontro, ficou acertado que as medidas adotadas no decreto n.º 19.529, de 14 de março de 2021, continuarão vigentes conforme novo decreto que será publicado neste domingo (21). Dentre elas estão: suspensão de atividades que envolvam aglomerações, funcionamento do comércio até as 17h e shopping centers das 12h às 20h; proibição da circulação de pessoas das 21h às 5h, salvo exceções.
Continua depois da publicidade.
A alteração será a antecipação das medidas restritivas válidas para o fim de semana e serão implantadas na sexta-feira (26), tais como: suspensão de todas as atividades econômico-sociais, com exceção das atividades consideradas essenciais, conforme o decreto.

“Concluímos a reunião com a presença de vários membros da sociedade onde foi apresentada uma dura situação. Ontem (19), tivemos esse crescimento brusco para 38 óbitos (por covid-19). Infelizmente, há uma fila para vagas de UTI e leitos clínicos e ainda uma situação que afeta o Brasil inteiro na área do abastecimento hospitalar (de medicamentos que compõem o chamado kit intubação). Aprovamos a prorrogação de medidas até o próximo domingo (28) com medidas mais restritivas na sexta, sábado e domingo para ver se a gente consegue colher bons resultados na redução da transmissibilidade, adoecimento internações e óbitos para salvar vidas no Piauí”, declarou Wellington Dias.

A presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM), Miriam Parente, integrante do COE Ampliado, apoia a decisão e manutenção das medidas restritivas. “A gente entende que a transmissibilidade só vai diminuir se a gente, de fato, aumentar as medidas de restrição. Esse é o posicionamento do conselho e nos manifestamos junto com a OAB e outros conselhos”, declarou.

O vice-presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil de Teresina (Sinduscon), Guilherme Fortes elogiou a medida. “Ouvir a sociedade é muito importante, que é o que está fazendo agora. A sugestão de parar na sexta, que podemos fazer lockdown, é importante. Se nós fecharmos um lockdown semanal, não vamos conseguir. As polícias têm outros focos, não dá pra fazer a fiscalização geral, teremos desobediência. A ideia de parar na sexta é a mais acertada no momento”, avaliou.

Comentários