Governo do Piauí prorroga decreto e toque de recolher agora vai começar às 22h

A decisão do governador se deu após reunião com membros do Comitê Ampliado de Operações Emergenciais (COE)

Por Eduardo Machado, In Foco. / Colaboração: Thais Guimarães e Fábio Wellington, GP1.
19h21. - Última atualização às 19h40

Governador Wellington Dias. - Foto: Google.
Após reunião com membros do Comitê Ampliado de Operações Emergenciais (COE) na tarde desta quarta-feira (03), o governador Wellington Dias (PT) decidiu prorrogar, com algumas alterações, o decreto que impõe medidas restritivas em todo o estado como forma de conter o avanço da covid-19 (coronavírus). A nova determinação vale até o dia 15 de março.

Matéria relacionada:
Continua depois da publicidade.
Dentre as principais determinações está o lockdown parcial nos dois próximos finais de semana (06 e 07; 13 e 14 de março), ficando autorizados a funcionar apenas os serviços já determinados no decreto anterior. Uma alteração importante diz respeito aos bares e restaurantes, que só poderão ficar abertos até as 21h.

Outra mudança importante está no horário do toque de recolher, que agora passa a valer todos os dias das 22h às 5h. Assim, a pessoa que for flagrada circulando fora de casa nesse intervalo será autuado, a menos que apresente justificativa aceitável.

O horário de funcionamento do comércio e dos shoppings está mantido, ou seja, as lojas do comércio funcionarão até as 17h e os shoppings até as 21h.

“Estamos prorrogando as medidas que já estavam em vigor, a parte do comércio fica mantida até as 17h, os shoppings, restaurantes e bares até as 21h. Nesse final de semana [06 e 07] e também no outro, dias 13 e 14 de março, só funciona o que é extremamente necessário”, declarou o governador.

Serviço público

Wellington Dias explicou que, nos órgãos públicos estaduais, somente 30% do quadro pessoal trabalhará presencialmente até 15 de março. “No serviço público vamos reduzir em até 70% o trabalho presencial”, declarou.

Escolas

O governador informou ainda que as escolas que já retornaram presencialmente poderão manter as atividades, ficando proibida a reabertura de novas unidades. “O número de adoecimento nas escolas foi considerando baixo, então vamos manter em funcionamento as escolas, mas sem autorização para abrir novas escolas”, colocou.

Medidas surtiram efeito

O chefe do executivo estadual revelou que as medidas restritivas adotadas contribuíram para uma estabilização na situação da pandemia no estado, contudo, os números seguem elevados. “As medidas que adotamos permitiram que a gente tivesse uma estabilização, mas ainda muito alta, elas começam a surtir efeito no sentido de parar o crescimento elevado de internações e óbitos, esperamos fazer a curva descer, reduzir a transmissibilidade”, concluiu Wellington Dias.

Comentários